Resenha: Sem deixar rastros - Harlan Coben

Titulo: Sem deixar rastros (Myron Bolitar#3)
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Paginas: 271

Sinopse: Um dos autores mais lidos do mundo, Harlan Coben leva seu premiado personagem Myron Bolitar a reviver lembranças intensas e dolorosas de seus tempos de atleta.

Myron Bolitar parecia destinado a uma carreira de sucesso na NBA quando uma lesão no joelho o afastou definitivamente das quadras. Porém, 10 anos depois, o agente esportivo, que também atua como detetive nas horas vagas, está de volta ao jogo – não para cumprir seu destino como astro do basquete, mas para desvendar mais um mistério.
O ídolo dos Dragons de Nova Jersey Greg Downing, principal adversário de Myron na época da faculdade, desapareceu sem deixar rastros pouco antes das finais do campeonato nacional. À frente do caso, Myron trabalhará infiltrado entre os jogadores para tentar obter informações que o levem ao paradeiro do antigo rival, com quem também competiu pelo amor de uma mulher.
O que a princípio parece um típico desaparecimento vai ganhando contornos inesperados à medida que a investigação avança, reacendendo em Myron lembranças que ele nunca imaginou ter que reviver.
Com a ajuda de seus fiéis escudeiros, o excêntrico Win e a ex-lutadora profissional Esperanza, ele comprovará que seus piores pesadelos estão mais vivos do que nunca. E, em meio ao glamour da NBA e a criminosos da pior espécie, vai descobrir coisas sobre si mesmo que mudarão sua vida para sempre.

Sabe aquele momento da vida, em que você tem uma pilha enorme de livros pra ler e no meio dela tem alguns livros que você olha e... não ...não vou ler esse agora. Ele parece ser... tao chato. Ate que um belo dia, você resolve dar uma oportunidade pra aquele livro aparentemente chato. Ai você se pergunta: COMO NÃO LI ISSO ANTES, MEU DEUS?!
Foi exatamente isso que me aconteceu, minha gente!
Tenho esse a cerca de um ano, comprei naquelas promoções das lojas americanas de 9,99. Ai já viu, né? O coração não aguentou e comprei esse e mais alguns outros que também estão na mesma situação. Ate que esse mês resolvi dar-lhe uma chance, e não poderia ter feito coisa melhor.
O livro é o terceiro de uma serie composta por dez livros, e que não necessariamente precisa ler na sequencia. Conta a historia de Myron Bolitar um talentoso astro do basquete que por uma contusão seria no joelho, teve que desistir da carreira e mudar de ares. Ele cursou direito, foi agente do FBI e atualmente agente esportivo.
Em mais um dia de trabalho, ele é chamado por seu antigo chefe na NBA para uma reunião, na qual ele foi convidado a retornar as quadras.
Seria maravilhoso se por trás desse convite, não estaria escondido o verdadeiro motivo pra essa convocação, Greg Downing seu antigo rival na faculdade com quem também já competiu pelo amor de uma mulher, sumiu. Não se sabe onde, com que e muito menos se ele esta vivo. Agora cabe Myron encontra-lo, infiltrando entre seus amigos, reencontrando velhos amores, descobrindo segredos.
Com seus amigos fies Esperanza e Win (gente eu amo esse personagem), ele confronta seus antigos pesadelos, e descobre algo sobre o seu passado que mudara sua vida pra sempre.
Confesso que nas primeiras paginas me deu uma canseira, mas que da pag. 40 pra frente foi só melhorando, ate chegar nas ultimas e eu já estar roendo as unhas de ansiedade pra saber logo o final.
O que mais me encantou do livro, é que no decorrer da historia você acaba meio que participando da investigação toda, e mesmo achando que descobriu o que aconteceu você é surpreendido por reviravolta sensacional. Nem preciso dizer que amei, né?!
O livro também possui um pouco de humor, e não sei se já tem mas, poderia ter um livro só do Win, ele é um cara todo engomadinho sabe? Mas que tem um humor inteligente e uma forma de falar muito peculiar, amei! Também fiquei curiosa sobre o que o fez desacreditar no amor. A Esperanza é daqueles tipos de mulher que fala o que pensa, não se importando se você vai gostar ou não, ela também passou uma força tremenda, e não é pelo fato de ser uma ex lutadora, e sim por ser uma mulher de convicção forte. Os três se complementa e é o que faz a historia ser tao envolvente.
Serio gente, deem uma oportunidade tenho certeza que vocês vão se apaixonar assim como eu me apaixonei!!!


Resenha: A Revolução dos bichos - George Orwell

A Revolução dos Bichos
                         



                                Titulo: A revolução dos bichos
Autor: George Orwell
Paginas: 147
Editora: Companhia das letras


Sinopse: Verdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século 20, "A Revolução dos Bichos" é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos
Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista.
De fato, são claras as referências: o despótico Napoleão seria Stálin, o banido Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos - expurgos, instituição de um estado policial, deturpação tendenciosa da História - mimetizam os que estavam em curso na União Soviética.
Com o acirramento da Guerra Fria, as mesmas razões que causaram constrangimento na época de sua publicação levaram A Revolução Dos Bichos a ser amplamente usada pelo Ocidente nas décadas seguintes como arma ideológica contra o comunismo. O próprio Orwell, adepto do socialismo e inimigo de qualquer forma de manipulação política, sentiu-se incomodado com a utilização de sua fábula como panfleto.



Sempre li resenhas bem positivas sobre os livros de George Orwell, até que não tão recentemente assim, me rendi e li A Revolução dos Bichos. Eu simplesmente me apaixonei pela forma como o autor retrata o nosso cotidiano de forma fantasiosa e fantástica. 
A Revolução dos Bichos é uma dura crítica a Revolução Russa de 1917, mas não somente a isso, e sim a toda revolução que sempre termina com  uma nova elite assumindo o poder e que acaba por esquecer a igualdade entre pessoas e retira a soberania do povo.
O enredo do livro gira em torno dos animais da "Granja do Solar" que cansados de tanta exploração causada pelo ser humano e liderados pelos porcos começam a pensar em revolução. Ate que um dia essa revolução acontece, finalmente estão livres do homem "a causa principal da fome e das sobrecargas de trabalhos" impostos a eles. Agora em regimento igualitários eles plantam e colham em benefícios próprios. Mas nem tudo são flores, os porcos que naturalmente se tornaram lideres, adotam um regime autoritário onde todos os benefícios são em prol deles e com isso começa outra tirania, dos porcos com os outros animais.
A Revolução dos Bichos é um livro fantástico, mostra em forma de fabula como nos os seres humanos geralmente costumamos agir quando assumimos o controle e o poder de algo. Foi assim com os porcos que ao assumirem o poder esqueceram o motivo do inicio daquela revolução.
Recomendo essa leitura a todos, valeu cada segundo dedicado a ele!!!

Meu pretinho!!!

NEGUIM





Hoje faz sete dias que você foi embora. Hoje faz sete dias que o mundo ficou mais triste e preto e branco. Hoje faz sete dias que uma dor tão profunda se fixou dentro do nosso peito, sete dias de um vazio, sete dias que te vejo em todos os lugares. Por um lado fico feliz por sentir essa dor insuportável no peito, por que é essa dor que me faz ter a certeza de que tudo foi real.
Você foi e é a parte mais feliz da nossa vida. Você não foi apenas o nosso  cachorrinho, você foi nosso amigo e professor.
Amigo porque era você que estava do meu lado, era você que enxugava com sua língua grande e gosmenta às minhas lágrimas. Era com você que eu dividia todas as minhas alegrias.
E professor porque foi você que me fez crescer e me tornar responsável. Foi você que me ensinou a amar sem querer e nem esperar nada em troca. Você me ensinou a ser tolerante e paciente. Você me fez parar de pensar em besteira. Você me ensinou, em sua curta vida, que os momentos bons passam tão rápido e cabe a nós encarar e viver a vida plenamente. E com leveza.
Eu só queria mais um dia, só mais uma chance de vê esses lindos olhos brilharem quando o papai chegar em casa, só mais uma vez ser acordada por você pulando em cima de mim e lambendo meu rosto. Só queria escutar você bravo comigo por não ter acordado quando você estava com frio e queria que eu te embrulhasse. So queria que você pulasse em mim e ficasse zangado por eu estar demorando a te dá a sua salsicha. Queria te segurar no colo e garantir que você não se machucaria ao olhar pela janela do carro.
Queria vê você mais uma vez tentando se equilibrar nas caixas de verduras que fica atrás do banco do papai no carro. Só queria te vê correndo pelo pasto atrás das vaquinhas ou te vendo fazer as galinhas correr desesperada com medo de ter suas penas arrancadas. Ou vê você mordendo nos rabinhos dos porcos, vê você latindo os cachorros do vizinho através da cerca.
Queria escutar os seus latidos, queria até limpar os seus cocôs e seus xixis. Lavar os seus paninhos e vê você vigiando e garantindo que ao secar eles voltariam pra você. Eu só queria te vê mostrando os dentinhos, como se estivesse sorrindo, pra que a mamãe e o papai não brigasse com você, quando você aprontava alguma coisa, só queria te beijar, sentir seu cheirinho, beijar na sua boquinha quando você escovava os dentes. Te enxugar e te esquentar do frio logo depois que você banhava. Vê você cuidando do seu elefantinho de pelúcia, vê você fazendo besteira (o papai sabe do que a mamãe tá falando).
A mamãe deixaria você até rasgar os meus livros ou suja-los com terra. Queria sentar e usar o computador na escrivaninha e te vê subir e deitar a cabecinha no meu colo. Eu daria tudo pra te ter de novo meu pretinho.
Muitos me dizem que essa dor vai passar e que logo arrumaremos um novo cachorrinho pra ficar no seu lugar. Só quero dizer que não, essa dor não vai passar e nem quero que isso aconteça. E que nenhum outro animalzinho irá te substituir, porque você era o meu filho. Você não saiu de mim, mas era o que eu sentia. E filho a gente não substituiu.
Foram 1460 dias, 35040 horas de amor e em 4 horas eu te perdi.
Nada do que eu disser ou escrever  vai ser digno de você meu pretinho. Saiba que você foi o cachorrinho mais amado do mundo e eu sei que você também nos amou muito. Sei que de alguma forma ainda vamos nos encontrar, nesse ou no outro plano. A mamãe e o papai vai te amar pra sempre e até além da vida.

Resenha: Pétreos - Everton Moreira

Pétreos                                    Título: Pétreos
Autor: Everton Moreira
Editora: Garcia
Páginas: 262
Avaliação: 5/5

Sinopse: Sir John Taurio, Conde de Alandes e comandante do exército de Rehn, era o melhor amigo do Rei Beath desde a infância e juntos tornaram seu reino o mais forte de todos os conhecidos. A amizade, vista como a base de uma era de ouro, se rompe de maneira inconciliável diante de uma praga agrícola. O Conde acredita que todos devem racionar qualquer suprimento para que o povo consiga sobreviver à crise, enquanto o monarca deseja que os impostos sobre a produção subam para preservar os luxos da nobreza. 
John não consegue aceitar as ordens de seu antigo amigo e lança seu condado em uma luta desesperada para se separar do reino. Os homens do condado de Alandes têm a escolha de lutar por um mundo novo que ainda não conseguem entender ou aceitar a exploração imposta pela monarquia. Com poucos aliados, Sir John decide não se render ao mundo que até então tinha defendido. Alandes, seu líder e seu povo buscam ser algo maior do que um simples território, eles precisam se tornar um sentimento de liberdade. 


Hey peoples, eu não morri...
Brincadeiras a parte, quero pedir desculpas por quase dois meses de ausência aqui no blog e também nas minhas outras mídias sociais, assim como whatsapp. Pra quem não sabe eu morava na zona rural da minha cidade e recentemente me mudei pra uma casa na "rua". Porem precisei fazer duas mudanças, uma da casa na roça pra casa na cidade e outra da roça para a roça. Meu marido é horticultor, então já deu pra imaginar o tanto de parafernálias rurais que ele possui e que precisamos transportar de um lugar para outro. Mas enfim, tudo resolvido e to de volta e agora pra ficar e vocês vão ter que aguentar.

Quem é leitor sabe o quanto é maravilhoso você começar a ler um livro e não conseguir larga-lo, enquanto não chegar ao final e sofrer quando isso acontece.
Foi exatamente isso que aconteceu com o livro Pétreos do Everton Moreira.A cada virada de pagina fui me apaixonando pela escrita e pela historia contada nesse esplendoroso e magnifico livro.

Petreos não é apenas um livro com historia medieval, com relatos de suas guerras, ou um simples relato de um conde que se virou contra seu rei e amigo de infância. Pétreos na verdade conta a saga de um homem justo atras de salvar o seu povo.


Rehn, é um reino que vive seus melhores anos e é motivo de orgulho para seu rei Beath, que sempre trabalhava para que ele ficasse mais exuberante e confortável para os outros membros da realeza. Beath sempre pode contar com seu amigo de infância John Taurio, Conde de Alandes, esse sempre buscou o melhor para o seu povo.


John Taurio era o comandante do exercito do reino, conhecido por todos os soldados pela sua grandeza e suas conquistas em batalhas. 

A amizade entre eles era obvia e solida, mas tudo mudou quando uma praga agrícola assolou toda a plantação. O rei decide apenas se importar com o conforto da realeza e a sua atitude é aumentar os impostos.


John não concordando, se revolta contra seu rei e seu melhor amigo. Começando assim a saga de um homem onde sua prioridade é lutar pela igualdade e sobrevivência de seu povo.



"-Eu me ajoelho diante de vocês e juro minha lealdade ao meu verdadeiro senhor. Juro minha lealdade ao meu povo, ao povo que recebi o dever de proteger. Um dever que é muito maior do que o direito de governa-los. Alandes significa dever. Eu não acredito na divindade do Rei, eu acredito no dever que ele deveria demonstrar por seu povo e no dever que eu demonstro a vocês."

O povo e os poucos nobres, que ficaram do seu lado, vendo o que John fez ao desafiar o rei e amigo Beath, o proclaman rei, nascendo assim um politico onde sua prioridade é o bem estar e interesse de seu povo. Beath achando sua atitude uma calunia e absurdo ele declara guerra ao amigo e Conde Rebelde.


Estratégia de guerra, planejamentos, conselhos, John teve que começar do zero, para alguns ele pode ate não ser um bom rei, mas era um excelente estrategista, o que levou a pensar minuciosamente em cada detalhe e soube escolher os momentos certos para agir,  que toda sua tropa era formada por meros camponeses. 

"- (...) Que tipo de guerra é essa? - Uma guerra comum de um Reino pequeno com um grande. O pequeno escolhe a melhor maneira de se defender e deixa o grande se desgastar até aceitar a derrota." 

"(...) Números podem assustar, pensava John, mas uma demonstração de verdadeira fé é assombrosa." 

Uma coisa que me encantou é a forma como tudo foi pensado antes de escrever, teve momentos que eu pensava que estava lendo o livro do braço direito do Conde Rebelde,  que a forma foi tao bem pensada que me deixou totalmente de boca aberta em alguns momento. Não teve nenhum momento em que li o livro apenas por obrigação de parceria, eu realmente gostei do livro, e quem conhece minhas resenhas, sabe que quando eu gosto eu falo arco iris do livro, mas quando eu não gosto sou bem sincera e falo o que penso sobre a obra.

Outro ponto interessante é a forma como a mulher é retratada na obra, aqui não vemos aquelas mulheres que passam o seu dia bordando, se preocupando com a estética ou com os cuidados com a casa, aqui vemos mulheres fortes, capazes de ajudar seus maridos no que fossem possível que não queriam ficar sem fazer nada enquanto seus maridos lutam por algo melhor. Aqui o autor me ganhou por completo.

Quando era mais nova já quis fazer faculdade de historia, ja que me encantava com uma serie americana(que não me lembro o nome) onde tinha uma mulher e seu assistente que iam atras de objetos históricos e eu adorava como ela sabia de toda historia por trás daquele objeto, então, o contexto histórico, as descrições meticulosas no livro me prenderam de uma forma que não consegui parar enquanto não cheguei a ultima pagina e sofri quando isso aconteceu.

O livro tem alguns pequenos erros ortográficos, mas nada que atrapalhasse no entendimento da estoria. A impressão, o cuidado que o autor e a editora teve a cada inicio de capitulo é impressionante. Vemos uma obra que foi feita com extremo carinho e cuidado.

Enfim, eu adorei e super recomendo a todos. Pra quem gosta de ler contexto histórico, estrategias de guerra ou apenas querem ler e aprender a ser um líder melhor e aprender a se preocupar com o povo já que somos nos que constituímos uma nação, esse é um livro que valera cada segundo dedicado a ele.

Quero agradecer ao autor Everton Moreira pela confiança e por acreditar no meu trabalho e também no meu sonho, que é e sempre foi falar do meu amor pela literatura, muitíssimo obrigada. Me senti muito honrada e sortuda por ter tido a oportunidade de ler essa obra incrível e confesso que seu livro deveria estar nas mãos de algum diretor cinematográfico, pois em vários momentos me senti parte integrante da historia, e parecia que eu estava vivendo aquilo tudo, como se fosse um roteiro de filme de guerra.

E que venha o segundo!!!

"Pétreo, porque mesmo pequeno, será firme e vai sobreviver."





Só mais uma coisinha, se você se interessou pelo e livro e adoraria compra-lo. È so entrar em contato com o autor pelo face
Everton Moreira. Tenho certeza que ele ficara bem feliz em te atender...




Resenha: O Garoto que tinha asas - Raiza Varella

O Garoto que Tinha Asas 
Titulo: O garoto que tinha asas
Autor: Raiza Varella
Serie: Trilogia Encantados vol-2
Editora: Pandorga
Paginas: 408

Sinopse: Depois do conto de fadas protagonizado por Bárbara e Ian em O Garoto dos Olhos Azuis chegou a hora de conhecermos a história de outro casal encantado. Augusto Bittencourt, vulgo Monstro, é um renomado médico, dono de uma carreira sólida e do hábito de dispensar uma mulher atrás da outra sem piedade. Nunca se apaixonou e não acredita que um dia irá encontrar uma mulher interessante o suficiente para mudar esse fato. Mas o destino parecia pensar diferente, em uma madrugada fria ele presencia um terrível acidente de carro e conhece a garota sem nome. Uma garota que há muito tempo não sabe o que é ter um lar, se sentir segura e não precisar fugir de ninguém até que, em meio aos destroços, ela vê alguém correr em sua direção, um garoto que ela poderia jurar ter asas. Embora Augusto esteja muito longe de se parecer com um anjo, ele acaba por salvar a sua vida. Pela primeira vez, o médico de pouco humor e muito caráter terá que enfrentar e ir contra todos os seus princípios para cumprir uma promessa que não deveria ter feito e de quebra, quem sabe, se apaixonar. Em O Garoto que tinha Asas vamos descobrir se o príncipe encantado realmente vem montado em um cavalo branco ou se sua cor é o que menos importa em meio a uma singela releitura de A Bela e a Fera.


Eu tenho um serio problema: quando eu gosto muito, mais muito mesmo de um livro, eu não consigo resenha-lo. Não sei. Acho que nada do que eu possa escrever aqui, vai ser digno dele. E foi exatamente isso que aconteceu com O Garoto que tinha asas.
Já tem mais ou menos duas semanas que eu o li e ainda não sei o que escrever, mas vamos tentar né gente!?

Este livro é continuação de O Garoto dos olhos azuis, mas dessa vez os personagens principais são diferentes. 

Augusto Bittencourt, vulgo monstro, carinhosamente (ou não) chamado assim por sua irma Babi, é um renomado medico, de vida ganha, mulherengo, que nunca se apaixonou, alias, só a palavra amor já lhe causa ânsia. Seu negocio sempre foi apenas pegar e nunca se envolver, tanto que sua preferencia são as mulheres comprometidas já que não exigem compromissos. 

Uma noite, voltando de um congresso, ele se depara com uma cena inusitada, uma garota sendo perseguida por alguém. No calor da emoção e sem entender o porque, ele decide ir atras de ambos os carros e assim presencia uma tentativa de assassinato deixando o carro capotado e uma garota muito mal pra trás. Ao tentar ajudar, a garota sem nome, ele lhe faz uma promessa sem saber que seria a maior aventura e enrascada de sua vida.

A garota sem nome leva uma vida conturbada. Vive fugindo, não sabe o que é ter um lar e nem confiar nas pessoas. Apos sofrer o acidente, ela vê um cara correndo em sua direção e ela podia jurar que ele tinha asas douradas, coitada ela não podia imaginar que o tal "anjo" esta mais para monstro. Apesar de tudo, confia nesse estranho de asas a sua vida que esta no banco de trás do carro capotado.

O livro é tipo uma releitura de A Bela e a Fera, e com isso Raiza Varella só reafirma que ela é uma escritora de um dom extraordinário, capaz de nos encantar e fazer com que apaixonemos por seus personagens. Só ela é capaz de nos fazer rir e chorar ao mesmo tempo.

Geralmente os livros que eu leio os personagens são um tanto quanto volúvel, mas não nesse livro. Augusto, apesar de alguns acontecimento, não da o braço a torcer e nem a garota sem nome sai despejando todo o seu passado em cima dessa família maluca mais encantadora, muito pelo contrario ela guarda ate não ter mais jeito. Confesso que quando ela contou a sua historia chorei que nem uma criancinha e também fiquei com uma raiva do ser humano, como pode existir pessoas tao ruins no mundo? O bom é que vemos a evolução de ambos os personagens, vemos um coração duro e sofrido amolecendo e vemos que todos nós podemos nos apaixonar, não existe pessoa imune ao amor.

Gostei do fato da autora ter mostrado como Babi e Ian estão, assim como a Barbie Malibu. Também vemos uma previa do que pode vim a ser a historia do terceiro e ultimo volume dessa trilogia encantadora.

Se você gosta de um bom romance, com um bom suspense, com varias sacadas inteligentes, capaz de te fazer amar e odiar, chorar e rir tudo ao mesmo tempo sem ser forçado, eu super recomendo esse livro. Esse com certeza esta na minha lista de livros preferidos da vida e não vejo a hora do livro do Mala chegar. 

Se eu pudesse daria 10 estrelas, mas como a avaliação vai ate 5, esse é sem sombra de duvida um livro merecedor.


                          





Novos Autores (Resenha: O professor e o esperto - Leo Silva)

Autor: Leo Silva
Editora: Ados
Paginas: 86

A partir do momento em que conheci a literatura, através de ótimos professores, pude perceber a importância de ler e escrever.
Estou muito feliz em poder compartilhar a minha escrita, desejo que ela sirva de ferramenta á educação, família e escola.

Leo Silva nasceu no dia 01 de agosto de 1975, em Niterói, Rio de Janeiro. Na infância ficou fascinado pelo texto de Stanislaw Ponte Preta ( Vamos acabar com esta folga).
Graduado em letras e literatura, escreveu sobre Sergio Porto (Stanislaw Ponte Preta) e a sua forma de humor.
Funcionário publico ha mais de 20 anos, Leo Silva tem sua estreia literária com O Professor e o Esperto.







Quero apresentar a vocês um livro curtinho mais com um ensinamento que irei levar pra vida. O professor e o esperto.
Em um dia qualquer recebo em meu Facebook uma solicitação de amizade do Leo Silva, onde o mesmo me apresentou o seu livro de estreia. Eu não poderia ter feito algo melhor do que ter confirmado sua solicitação, não apenas por ele ser um amor de pessoa mais pelo seu livro ter me tocado de uma forma tao simples e ao mesmo tempo profunda.
Astrogildo é um professor que ressuscita em seu próprio velório. Espertônildo um jovem esperto capaz de levar a todos com sua lábia. ( Isso já me encantou!)
Um livro com uma linguagem simples, mas com varias mensagens importantes.
Mostrou que com persistência, força de vontade e determinação podemos conquistar o que quisermos.
A educação é o único caminho, as vezes difíceis, para transformar uma vida e ser capaz de realizar sonhos.
Mostrou que não existe casos e pessoas impossíveis de se transformarem para melhor.
A esperteza não leva ninguém a lugar nenhum. Ou melhor, leva. Mas leva a uma vida solitária, onde ninguém confia.
Que o professor mesmo sendo rígido, chato só quer o nosso bem, acreditam que somos capazes de ter e ser o melhor, de sermos o que querermos.
E o mais importante de todos, Deus é o único capaz de fazer ate morto ressuscitar, é o único capaz de tocar em nossos corações, o único que nunca deixa de acreditar que somos seres capazes do arrependimento, que somos capazes, de mesmo depois de uma vida no caminho errado, de seguir pelo caminho do bem.

Resenha: O garoto dos olhos azuis - Raiza Varella

O Garoto dos Olhos Azuis
Autor: Raiza Varella
Editora: Pandorga
Paginas: 352
Serie: Trilogia Encantados

Sinopse:
O príncipe encantado existe?

Bárbara é linda, loira e bem-sucedida. Desde que assistiu a uma cerimônia de casamento pela primeira vez, ainda criança, seu sonho é apenas um: percorrer o tapete vermelho da igreja, vestida de noiva. Porém, contrariando todas as suas expectativas, ao ser abandonada no altar, a vida de Bárbara desmorona. Ela decide voltar à cidade natal e passa a viver com os irmãos e mais dois amigos. Todos homens. Com a ajuda de Vivian, uma espécie de Barbie Malibu, Bárbara tenta superar sua decepção amorosa recente e uma da adolescência, que volta com tudo à sua memória: o garoto dos olhos azuis. Será que o cavalo branco só passa uma vez? É isso que Bárbara vai descobrir com bom humor, jogo de cintura e uma pitada de neurose, em O Garoto dos Olhos Azuis, romance de estreia de Raiza Varella.



Como toda mulher sonha em um dia encontrar seu príncipe encantado, com Barbara não foi diferente. Aos 6 anos ela foi em seu primeiro casamento, e ao contrario dos demais convidados, Barbara não reparou no vestido da noiva e nem na sua entrada triunfal, ela voltou sua atenção para alguém que ninguém prestava atenção, o noivo. Ela reparou na forma apaixonada que ele olhava para aquela que dentro de alguns instante seria sua esposa, reparou nas lagrimas de emoção que esse tinha nos olhos enquanto a aguardava percorrer toda a distancia ate o altar. Desde então, Babi criou o habito de sempre reparar no noivo, ela dizia que podia saber se um casal daria certo apenas pela forma como o noivo olhava pra noiva. E desde esse dia, ela desejou que fosse olhada da mesma forma por seu noivo no dia do seu casamento.
Ainda jovem, Babi passou por uma humilhação em uma festa na praia. Empurrada por um garota mais velha (em outras palavras uma, vaca mesmo) e popular pra dentro do rio, ela foi alvo de risadas e gozação. Envergonhada e chorando, ela foi salva por um lindo garoto dos olhos azuis, que apos tirá-la do rio este lhe entregou um ramalhete de rosas brancas e deu o seu primeiro beijo. Ela o procurou por alguns dias e nao o tendo encontrado, Babi foge pela primeira vez. Nunca tendo sabido o seu nome.
     
       "- Não escuta o que ela falou. Eu sei que algum dia alguém vai notar você. .... Sabe por quê? - Neguei com a cabeça. - Porque eu notei" 

Quando Babi conhece Miguel, ela acredita que finalmente encontrou seu príncipe e que vai realizar seu grande sonho que é se casar. Enrolada com os preparativos do casamento ela não percebe que seu noivo e sua melhor amiga, ate então, estão diferentes e distantes. No seu grande momento ela espera aquele olhar apaixonado que fez parte dos seus mais doces sonhos, só que ele não vem. Humilhada mais uma vez, trocada e abandonada por seu noivo no altar, ela faz a unica coisa que sabe nos momentos ruins, ela foge.

" Nunca se ressinta, nunca desista. O cavalo branco só passa uma vez e não volta, mas não é tão fácil assim de enxerga-lo."

Humilhada e com sua dignidade na sola do pe, Babi decide mudar totalmente sua vida e vai embora morar novamente com seus pais e sua avó, e tentar esquecer o fiasco que foi seu quase casamento. Porém, sem aguentar sua mãe dizendo que ela precisa superar e reagir, ela decide aceitar o convite de seus irmãos, Augusto e Gustavo, que dividem um apartamento com mais dois rapazes e ir morar um tempo com eles ate que seu apartamento de Sao Paulo seja vendido.

"... Mas nada nem ninguem teria o poder de me abalar, de me destruir, de fazer com que eu duvidasse de mim mesma a ponto de nao saber quem eu era. Eu nao iria procurar mais pelo cavalo branco. Matei meu sonho de entrar em um vestido de noiva e dizer o tão sonhado "sim". Eu não acreditava mais que alguem fosse me olhar daquela maneira que eu tanto sonhei quando as portas da igreja se abrissem, nem daria a chance de isso acontecer. Nao valia a pena o esforço."

Lá ela conhece Ian,dono de olhos azuis tao intenso como o mar, sexy e muito atencioso. Com a convivência, Barbara começa a se sentir atraída por Ian, mas magoada, machucada e totalmente desacreditada no amor, a ultima coisa que ela quer é se envolver com alguém, muito menos com um dos melhores amigo de seus irmãos extremamente ciumentos. Mas como tudo não ocorre como o planejado, Ian mostra a Babi que principes encantados existem, mas que nem sempre eles vem montado em um cavalo branco, mas que são capazes de fazer com que uma mulher se sinta uma verdadeira princesa.

Opinião: Tomei conhecimento deste livro pelo instagram, e logo de cara me apaixonei pela capa e depois pela sinopse. A forma descontraída que a escritora escreveu o livro, me fez lembrar bastante de outra escritora que eu adoro a Carina Rissi. A autora trabalhou muito bem no desenvolvimento dos personagens e da historia, deixando o leitor a cada virada de pagina mais apaixonado. O garoto dos olhos azuis me fez ri, chorar, suspirar, desejar e me apaixonar por cada personagem, principalmente pela vó da Babi, que mulher incrível, de uma maneira unica e diferente.
Não era muito fã da literatura nacional, mas tenho me surpreendido com historias belíssimas e bem escritas. O meu único ponto negativo, é com a falta de cuidado com a revisão, encontrei mais erros do que o aceitável, mais nada que prejudique o desenrolar da historia.
È um livro incrível, com uma historia apaixonante e divertida. Recomendo para aqueles momentos de ressaca literária, como uma forma de voltar a leitura com pique total.
Ele conta com mais dois volumes: O garoto que tinha asas (resenha sai ainda essa semana) e o ultimo O garoto que eu abandonei (lançamento previsto para novembro de 2016).

Como eu disse a você Raiza Varella, no messenger, se você escrever sua lista de compras do supermercado eu lerei. E são escritores como voce que me faz entender o por quê que eu amo ler. Muito obrigada por escrever historias tão incríveis.
Bjocasss!!!




TAG: Meus hábitos de leituras!!!

                         Resultado de imagem para tag meus habitos de leituras

Boa noite, galera! 
Tudo bem com vocês?
Resolvi fazer a primeira tag aqui do blog, mas não queria uma tag qualquer, queria uma que fizesse, vocês me conhecerem um pouquinho mais.
Então, procurei bastante, achei umas bem legais que futuramente farei aqui no blog e encontrei uma chamada Meus Hábitos de Leitura. Nada melhor do que vocês conhecerem como costumo ler, se tenho alguma mania ou ritual.
A TAG original é gringa e foi criada pela Hey, Hey, Books, mais encontrei ela respondida no blog Borboletas na carteira. Não vou marcar ninguém, então quem quiser responder fique a vontade.
Vamos la!!!


1. Quando você lê? (manha, tarde, noite, o dia inteiro ou quando tem tempo)

Bom, se eu pudesse leria o dia inteiro, mas devido a correria do dia a dia leio mais a noite. Mas costumo carregar um livro aonde vou, por isso sempre que tenho um tempinho, la esta eu com a cara enfiada num livro.

2. Você lê apenas um livro de cada vez?

Admiro muito quem consegue ler mais de um livro por vez. Mas não sou evoluída a esse ponto, gente. A cabecinha aqui só processa uma historia por vez. Então só costumo ler um único livro por vez.

3. Qual seu lugar favorito para ler?

Não tenho um lugar favorito. Costumo ler em qualquer lugar, barulho não me atrapalha, só não vem falar comigo quando eu estiver lendo, porque você despertara a fera adormecida em mim, e costumo ser um pouquinho impaciente com essas pessoas sem noção... calma ufa!!!!

4. O que você faz primeiro: lê o livro ou assiste ao filme?

Prefiro ler o livro. Os filmes geralmente são bem diferentes dos livros, costumam modificar um pouquinho os acontecimentos. Então pra não me decepcionar e achar que o livro não é bom costumo ler primeiro antes de ver o filme.

5. Qual formato de livro você prefere? 
(áudio-livro, e-book ou livro físico)

Juro que já tentei ler livros digitais, mas não consigo. Eu tenho que pegar, sentir, cheirar. Sabe como os viciados em drogas, preciso sentir aquele cheirinho de livro novo. Sei que pode parecer loucura, mas fazer o que né?! Mas preciso aprender a ler livros digitais, geralmente fico com minhas leituras de lançamentos atrasados por não morar na cidade (se vocês não sabem, moro em uma chácara) e não ter um endereço e alguém que possa recebe-los pra mim, e com e-books bastaria um cartão e um e-Reader.

6. Você tem algum hábito exclusivo ao ler?

Creio que não seja exclusivo, mas costumo antes de começar a ler, ir na ultima pagina e já ficar meio que ciente do que acontece no final. Acho que não quero sofrer, mas não resolve, mesmo sabendo que os personagens vão ficar juntos, sofro assim mesmo.

7. As capas de uma série tem que combinar ou não importa?

Não importa. A unica coisa que não consigo, é começar e não  terminar a serie. Por isso tenho varias series na minha estante que nunca li por não ter a continuação.


Bom, é isso! Espero que assim vocês tenham me conhecido um pouco melhor.
Bjocas!!! E ate a próxima.

Resenha: O Demonologista - Andrew Pyper

 

"Emocionante, absolutamente enervante e inteligente"
Gillian Flynn autora de Garota Exemplar

Confesso que quando descobri a Editora Darkside, um dos livros que mais chamou minha atenção foi O Demonologista de Andrew Pyper. 

Assim que o comprei esperei um bom tempo para começar a le-lo, pois estava em outra vibe, sabe lendo muito romance. Depois de uma curta ressaca literária, o peguei para ler.
Esperava muito mais do que encontrei no livro. Pensei que iria encontrar uma estoria que me desse calafrios, que gelasse minha alma e não me deixasse dormir a noite com medo de encontrar ou sonhar algum inominável.

O livro vai contar a história de David Ullman, um professor do departamento de Inglês, da Universidade de Columbia, que é especialista em mitologia, mais precisamente em Paraíso Perdido de John Milton. 

Ele está enfrentando vários problemas pessoais entre eles um divorcio. Em paralelo ele descobre que sua melhor amiga Elaine O'Brien, esta enfrentando um câncer, que a deixa com pouca possibilidade de sobreviver.
Um dia em seu escritório, recebe a visita de uma mulher estranha com cheiro de enxofre (a Mulher Magra) o convidando, mas que na verdade parece mais uma intimação, a comparecer em Veneza, pois há um caso paranormal na área em que ele é especialista e seu conhecimento na obra Paraíso Perdido sera útil.
Esta lhe duas passagens, e numa forma de se aproximar de sua filha Tess ele a leva para uma viagem inesquecível por vários motivos. O primeiro é a possibilidade dele conviver mais com sua filha como pessoas normais sem aquela coroa em cima de suas cabeças e o outro que apos ter ido ao endereço fornecido pela Mulher Magra ele da de cara com o Inominável. Apos sair muito assustado pelo o que ele presenciou decide ir embora o mais rápido possível, David só não contava que aquilo que ele pensou deixar pra trás o acompanhou e agora levou sua garotinha para um lugar onde ninguém consegue encontra-la.
Começa ai a jornada de um homem em busca de seu maior tesouro e a luta contra algo que não podemos explicar.


Como disse acima, fui com uma muita expectativa ao livro e acabei me decepcionando. Acho que porque esperava um terror bem terro, sabe?
O livro nos apresenta o mal e não o demônio como estamos acostumados a ver em filmes de terror americano. Ou porque, teve momentos que achei a narrativa muito cansativa, teve algumas coisas que achei desnecessárias. Ou porque o final me deixou com uma vontade louca de bater no autor. Como ele acaba o livro desse jeito? O que realmente aconteceu?
Li varias teorias e a minha é que: ATENÇÃO, SE VOCÊ NÃO LEU O LIVRO NÃO CONTINUE A LER. é que o David ao encontrar a Tess naquele vagão no trem ele esta morto. Sendo a unica forma dele reencontrar sua filha, e que na verdade toda aquela corrida contra o tempo era para tira-la do inferno e não traze-la de volta a vida.
Tirando todos esses fatos é um livro bom, não digno de cinco estrelas, mais muito bom.

Resenha: Ailla e o Luferino - Rafaela Souza, Cinthia Silva e Airton Junior!


Ailla e o LuferinoAILLA E O LUFERINO
Autores: Rafaela Souza, Cinthia Silva e Airton Junior.
Ano: 2014
Paginas: 180
Editora: Independente

SINOPSE: Quando Ailla, uma garota de 14 anos, descobre sua origem nada convencional seu mundo vira de cabeça para baixo. Uma missão lhe é entregue e de seu sucesso depende todo o universo, todos os mundos, inclusive o nosso. Ao lado de Natasha, sua melhor amiga, do jovem e misterioso empresário Weyne Wizzard e de Ven Hailer, seu fiel e inusitado protetor, ela embarca numa jornada de autoaceitação que pode custar a menina de longos cabelos ruivos, muito mais caro do que ela imagina. 
Esse é o livro de Estréia da série Ailla e o Luferino, uma obra inteligente criada para surpreender os leitores, levando-os a um universo inovador cheio de magia e suspense, feito para contagiar crianças, adolescentes e adultos!

Angelin tem uma vida perfeita: seus pais a amam incondicionalmente, tem uma melhor amiga incrível que a entende melhor do que ela mesma, seus colegas de classe a adoram e é conhecida pelo seu cabelo vermelho e sua boina, acessório indispensável. Ah! Claro pelo seu boneco de pano o Duas Cores, mais isso é segredo apenas seus pais e sua melhor amiga sabem que ela ainda dorme com ele. A vida de Ailla é tranquila, sua unica preocupação é com sua festa de 14 anos, ate que acontecimento estranhos abalam a calmaria que é sua vida. Mortes, acidentes, ataques...ninguém sabe bem o que é. O mais estranho é que no mesmo horário que essas tragedias ocorrem, seu boneco de pano o Duas Cores desaparece. 
Sinistro! 
Quem imaginaria que um boneco de pano poderia estar por trás disso tudo. Ela tenta convencer Naty de que o Duas Cores tem haver com tudo isso, mas claro, ela não acredita, muito pelo contrario acha que Ailla esta ficando maluca.
Ate que um dia algo terrível acontece com seus pais  e ela pede ajuda ao Duas Cores. Onde é revelado que na verdade ele é Ven Hailer, um Luferino, o ultimo de sua especie, bonito, inteligente e que tem como missão proteger Ailla acima de qualquer coisa. Principalmente de Omed, o vilão que quer mata-la e roubar algo que não o pertence. 
É nesse momento que Ailla descobre que é uma Luminata, a ultima na verdade e que tem um dever a cumprir e ainda salvar o mundo de Berilliam, o nosso e todos os mundos que estão em risco.
Um livro cheio de aventura, ação, humor e porque nao, romance. Ailla só tem Naty, Ven o Luferino, e agora seu mais novo aliado Wendy Wizzard o tecnobruxo.
O livro é dinâmico, envolvente e quando você menos espera já chegou ao final. Os autores sobem desenvolver bem a historia não se perdeu, não teve aquele atropelamento no tempo que geralmente é esperado por ser um livro tao curto. Foi com certeza uma das minhas melhores leitura ate agora.
Como me foi dedicado não abri apenas um espaço na minha estante, abri no meu coração. Todas as linhas ali escrita me fizeram lembrar do porque eu adoro ler, do porque tiro varias horas do meu dia pra ficar com livro em mãos. O livro é uma ferramenta magica, capaz de nos levar por mundos incríveis.
Por ultimo quero apenas agradecer e implorar pelo segundo volume. Muito obrigada Rafaela, Cinthia e Airton vocês são incríveis e espero que com toda certeza do mundo que o trabalho de vocês sejam reconhecido e recompensado. Vocês não só ganharam uma leitora mais uma fã e amiga.